domingo, 11 de setembro de 2016

Um caso de saúde!

A moça entrou na sala e o rapaz ficou perturbado. Era a  enfermeira que vinha aplicar aquela injeção de Benzetacil de novo. Era a 2ª vez em menos de seis horas. Pensou em pular a janela, mas tinha grade. Pensou em correr para debaixo da cama, mas tinha dois penicos cheios de xixi que Zuleide sua prima esqueceu de tirar. Ele pensou que estava mal, mas muito mal para tomar tanto remédio assim. Pensou na família, na turma do bába, nos 7 filhos que seriam  órfãos se ele morresse. Pelo menos as mulheres não iam brigar mais por ele. Albertina, Juvência, Clotildes e Minervina. Como será que viveriam sem ele? E o diabo da enfermeira insistia em aplicar a injeção. Para ganhar tempo perguntou a moça se ela estava acostumada à profissão. Foi aí que a coisa pegou fogo porque a inocente caiu na asneira de dizer que era estagiária e que estava treinando nos vizinhos, nos parentes e aderentes .
Bom, quando a SAMU chegou para socorrer a moça, que por sinal era uma pessoa tão prestativa coitada, encontrou Minervina e Juvência aos tapas cada uma com uma seringa na mão disputando quem iria aplicar a injeção no rapaz. Elas tentavam convencer o doutor que eram na área de saúde. Uma trabalhava na recepção numa clinica popular e a outra nos serviços gerais do Manicômio Judiciário. E o rapaz que fim levou? Esse a essa altura tinha pulado a janela, pois a grade estava enferrujada e com vergonha das moças levou com ele os 2 penicos para esvaziar debaixo da obra inacabada do metrô em frente a casa da amante do delegado bem na hora que ele estava saindo de uma tarde de amor.Pegou 3 anos de cadeia por desacato a autoridade mijada.
A moça estava vingada, coitadinha, tão prestativa! Mas prometeu, a si mesmo nunca, mas, nunca mais mesmo aplicar injeção sem mostrar a quem quer que seja seu diploma de auxiliar de enfermagem que ela fez pela Internet para que ninguém tivesse duvida de sua capacidade de trabalho.


Nenhum comentário:

Postar um comentário