segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Disputa pela cor da griffe!

 Uma disputa judicial tem agitado o mundo da moda: Christian Louboutin processou a Yves Saint Laurent por causa de um sapato com sola vermelha, alegando que a grife estava infringindo a patente criada por Louboutin há alguns anos (ele registrou o solado vermelho como sendo criação sua). O juiz da corte de Nova York, onde aconteceu o julgamento, não condenou a YSL, porém a discussão continua. Será que uma marca pode se apoderar de uma cor?
louboutin-ysl
Se fizermos uma pesquisa rápida, vamos lembrar de várias grifes que ficaram famosas pelo uso de um tom específico. Valentino, por exemplo, gostava tanto de vermelho que sempre fechava seus desfiles com um vestido desta tonalidade, chamado por alguns de vermelho-Valentino. E as embalagens da Tiffany, naquele azul-claro lindo? A gente reconhece de longe, né? O mesmo vale para o laranja das sacolas e caixas da Hermès e para o verde claro que a Clinique usa há décadas como cor-símbolo de seus cosméticos.
           tiffany    hermes-orange    clinique
Sem dúvidas, as tonalidades ajudaram a formar a identidade dessas marcas e até a torná-las reconhecíveis do grande público, mas daí a achar que ninguém mais pode usá-las é pouco demais, não?

Nenhum comentário:

Postar um comentário